14 Works

Auxiliares de saúde em Portugal: evolução do perfil, atividade e formação no setor público entre 1971 e 2019

André Beja, Cátia Sá Guerreiro, Isabel Craveiro, Paulo Ferrinho & Tiago Correia
Auxiliares de saúde são trabalhadores com funções de suporte a profissionais mais qualificados na prestação de cuidados. Constituem parte considerável e desconhecida dos recursos humanos da saúde em Portugal. Publicados em 2010, o perfil profissional e o referencial de formação de técnico auxiliar de saúde introduziram mudanças ainda por estudar. Integrado numa investigação sobre qualificação da força de trabalho da saúde numa perspetiva de análise de políticas, este estudo visa contribuir para a compreensão dos...

Serviços de saúde para viajantes

Rita Sá Machado, Filomena Pereira, Delfina Antunes, Ricardo Pereira Igreja, Dipti Patel & Cláudia Conceição
Com o aumento da mobilidade populacional, há necessidade de dirigir a atenção à prevenção de problemas de saúde relacionados com destinos e viajantes. A consulta de medicina do viajante e a informação atual e disponível sobre todas as regiões do mundo é parte essencial deste tipo de prevenção. Pela importância da medicina do viajante, foi organizada uma mesa redonda no 5º Congresso Nacional de Medicina Tropical, com o objetivo de conhecer a organização dos serviços...

Formação inicial em ciências da saúde em Angola: comparação dos perfis dos alunos de diferentes cursos (medicina, enfermagem e TDT), em diferentes níveis de ensino (básico, médio e superior)

Paulo Ferrinho, Helga Freitas, Nkanga Guimarães, Mário Fresta & Inês Fronteira
Introdução: Descrevemos a evolução da formação de técnicos de saúde (TdS) em Angola e verificamos que o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos (PDRH) 1997-2007 teve um profundo impacto no desenvolvimento da formação da força de trabalho em saúde em Angola. Este artigo relata um estudo feito no âmbito da elaboração do segundo PDRH 2013-2025 tendo por objetivo obter dados comparáveis sobre o perfil dos estudantes que frequentavam os diferentes cursos de ciências da saúde...

A política de organização da atividade médica em Portugal

Mário Bernardino
Sendo o papel do médico insubstituível, a organização da sua atividade constitui uma política de interesse para os sistemas de saúde que prosseguem os desafios da acessibilidade, eficácia e resiliência. Através de uma pesquisa de natureza empírica, analisamos as tendências teórico-metodológicas e conceptuais da política portuguesa de organização da atividade médica. A ausência de evidências de compatibilidade do regime de trabalho médico com o período de funcionamento dos serviços é observável no sistema de saúde...

Violência contra os trabalhadores da saúde no local de trabalho na cidade de Lichinga, província de Niassa, Moçambique entre março e maio de 2019

Sérgio Roques Patrício, Mohsin Sidat & Paulo Ferrinho
Introdução: O reconhecimento da violência contra os trabalhadores da saúde (TDS) no local de trabalho como um fenómeno que compromete os cuidados de saúde e as relações entre os utentes dos serviços de saúde e os TDS tem estado a crescer no mundo. Em Moçambique são poucos os estudos sobre a violência no local de trabalho no sector da saúde. Com este estudo caracterizamos a violência contra os TDS em Lichinga, no norte de Moçambique....

Sofrimento psicológico em cuidadores informais: a realidade no Alto Minho

Bruno Castro, Sónia Dias, Ana Lopez & Miguel Xavier
Introdução: O aumento da esperança de vida à nascença, conjuntamente com a diminuição da natalidade, traduz-se no envelhecimento da população e numa sobrecarga nos serviços de saúde. Uma parte considerável de cuidados de saúde é prestada por cuidadores informais e este estudo tem como objetivo avaliar o grau de sofrimento psicológico associado ao ato de cuidar. Materiais e métodos: Foi realizado um estudo observacional, transversal constituído por 131 cuidadores informais (101 cuidadores a tempo inteiro...

Proteger os trabalhadores da saúde contra o SARS-CoV-2

Paulo Ferrinho, Artur Correia, Joana Vidal Castro, Carlos Masseca, Mohsin Sidat, Clotilde Neves, Kamal Mansinho & Fernando Passos Cupertino De Barros
A COVID-19 é uma séria ameaça à capacidade de resposta dos serviços de saúde. Neste contexto espera-se que os trabalhadores de saúde (TdS) laborem longas horas, sob grande pressão profissional, familiar e emocional, com recursos muitas vezes inadequados, enquanto aceitam os perigos inerentes à atividade, à proximidade com pessoas infeciosas, aos perigos inseparáveis dos ambientes de trabalho. O impacto na pandemia reflete-se nos TdS enquanto indivíduos, mas também afeta as suas famílias, quer relativamente ao...

Pandemias, epidemias, crises humanitárias e recursos humanos em saúde

Paulo Ferrinho, Zulmira Hartz & Paula Fortunato
.

Professor Doutor Teófilo Josenando: um colega que se tornou um amigo

Jorge Seixas, Jorge Atouguia & Filomeno Fortes
.

Impacto da pandemia de COVID-19 na vida dos estudantes da NOVA-IHMT

Paulo Ferrinho
O artigo tem como objetivo apresentar a contribuição modesta do NOVA- -IHMT para o mais abrangente estudo realizado até hoje sobre a perceção dos estudantes dos impactos da pandemia de COVID-19 em diferentes aspetos das suas vidas: um estudo com uma amostra de 30.383 alunos de 62 países. A nossa sub-amostra de 23 estudantes a fazerem doutoramento ou mestrado no IHMT, como o estudo global, mostra que os alunos estão satisfeitos com o apoio do...

Ser bibliotecário em tempo de COVID-19

Paula Saraiva
Ser bibliotecário em tempo de COVID-19 constitui uma oportunidade única de aplicar competências adquiridas em novos ambientes e serviços que em período de isolamento social transformam bibliotecas físicas em digitais. Numa época de crise pandémica, o combate à desinformação, o apoio à decisão, na literacia digital e a oferta de coleções digitais são algumas linhas de atuação do profissional de informação, que, aliadas ás competências digitais, são fundamentais para que as bibliotecas possam reajustar e...

A educação superior em saúde no Brasil: a experiência do PPG Profissional da Fiocruz

Mariana Conceição Souza, Zulmira Hartz & Jorge Magalhães
Segundo o Banco Mundial e a Organização Mundial da Saúde, metade da população mundial não tem acesso a serviços essenciais de saúde. Uma vez que o estado de saúde é obtido pelo completo estado de bem estar de uma população, esta é a constante busca da humanidade. Como o século 21 é caracterizado como uma era informacional e do conhecimento, cada vez mais esforços são envidados para melhoria contínua desses povos. O setor farmacêutico movimenta...

Realidades e expetativas profissionais dos alunos da licenciatura de medicina na Guiné-Bissau – evolução entre 2007 e 2016

Inês Fronteira, Clotilde Neves, Cátia Sá Guerreiro & Paulo Ferrinho
Introdução: O contexto de formação dos médicos e as suas expetativas em relação à vida profissional são fundamentais para planear a distribuição, retenção e motivação da força de trabalho em saúde. Neste estudo, comparámos a evolução das expetativas profissionais dos alunos de medicina da Guiné-Bissau entre 2007 e 2016. Material e métodos: Comparámos os resultados de dois estudos transversais descritivos, obtidos através de um questionário. Procedeu-se a análise estatística e análise de conteúdo dos dados....

Análise epidemiológica e demográfica da COVID-19 em África

Helder F. B. Martins & Rogers Hansine
África tem 17% da população mundial, mas à data de encerramento desta análise (12 de Outubro de 2020), só tinha 4,2% dos casos e 3,5% dos óbitos de COVID-19 do mundo. Portanto, podemos afirmar que é um continente pouco afectado pela COVID-19. Constata-se que todos os países africanos se situam entre a latitude de 37º 21' N e 34° 50' S, sendo que, cerca de 80% de território africano fica na zona intertropical, dispondo de...

Registration Year

  • 2020
    14

Resource Types

  • Text
    14