Biblioteca humana – pessoas que são livros: por uma diversidade humana de leituras

Viviane Almeida & Maria João Barroso Hortas
O presente artigo pretende demonstrar a efetividade de uma metodologia de inovação social na desconstrução de estereótipos, estigmas e comportamentos preconceituosos associados a pessoas ou territórios. Explicita-se, enquanto comportamento discriminatório, a imagem de balizas que nos norteiam (Bosi, 1992), riscando um perímetro, um território, ou uma linha, se preferirem, de separação entre o que é meu e o que é do outro. Bosi é igualmente contundente quando nos impele à reflexão.
This data repository is not currently reporting usage information. For information on how your repository can submit usage information, please see our documentation.