101 Works

Desenvolvimento saudável da identidade de género: estratégias de educação sexual centradas na diversidade

Cláudio Moreira & Maria João Silva
A investigação, que se apresenta neste capítulo, foi desenvolvida no contexto de um Projeto de Mestrado em Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico e de Matemática e Ciências Naturais no 2.º Ciclo do Ensino Básico, nomeadamente na Unidade Curricular Prática de Ensino Supervisionada II, tendo como tema a utilização de estratégias de educação sexual (ES) para o desenvolvimento de uma identidade de género saudável. Decorrente deste tema, o objetivo central da investigação foi investigar,...

Formação de professores de 1.º CEB para atuar em contextos inclusivos

Alexandra Frias & Teresa Leite
Este estudo apresentado no âmbito do Doutoramento em Educação, na especialidade de Formação de Professores, nasceu de dificuldades e preocupações reais e concretas relativamente à Educação Inclusiva, vivenciadas e partilhadas entre pares, discutidas e refletidas em diferentes situações profissionais e académicas e fundamentadas por diversos autores e em diversos estudos.

Arte, comunidade e memória local. reflexão acerca de processos artísticos participativos na comunidade

Teresa Pereira & Joana Matos
O texto que a seguir é apresentado incide sobre um conjunto de intervenções de street art realizadas em Santiago do Cacém entre os anos 2016 e 2019 por grupos de estudantes e docentes da licenciatura em Artes Visuais e Tecnologias a convite da Associação Cultural de Santiago do Cacém. Procurar-se-á fazer um balanço do trabalho realizado tendo em consideração aspetos de natureza conceptual e metodológica, estética e artística bem como de natureza educativa, atendendo às...

Pluralismo ou privilégio Participação e mediação re-elitizadas

Pedro Neto & Claudia Lamy

A influência da planificação no desenvolvimento da escrita de textos argumentativos históricos

Ana Rita Moreira & Alfredo G Dias
O presente artigo pretende evidenciar a importância da planificação, através de mapas conceptuais, para a escrita de textos argumentativos na área da História, centrando a sua análise no âmbito das aprendizagens realizadas no 1.º Ciclo do Ensino Básico. Neste trabalho tenta-se demonstrar-se a relação entre as diversas etapas da planificação de um texto e as competências essenciais da História, nomeadamente, as que se inserem no Tratamento de Informação/Utilização de Fontes e na Comunicação em História....

A força de um olhar partilhado

Eduarda Coimbra, Inês Ferreira & Sónia Cabral
Neste artigo, lança-se um olhar atento e partilhado sobre um menino de 5 anos, o Lucas (nome fictício) que nos seus contextos de vida apresentava um desenvolvimento atípico para a sua idade, além de revelar comprometimento do desenvolvimento global. O Lucas encontravase perdido no meio das outras crianças, à margem do que seria expectável, destacando-se dos demais pelos seus comportamentos desajustados e de oposição. A família, onde o avô é principal cuidador e força, não...

Vidas entre Continentes: uma história de resiliência

Ana Rita Almeida, Maria Alice Domingos, Maria Elisabete Vaz & Maria João Alves
Neste artigo narra-se uma história de vida e de resiliência. A Márcia é uma menina com três anos, que brinca alegremente com os seus colegas no recreio, mas apresenta dificuldades evidentes na comunicação e interação. Por estas dificuldades, mãe e filha atravessaram continentes deixando o seu país de origem e, consequentemente, a sua família, os seus hábitos, a sua cultura em busca de melhorar a qualidade de saúde e de vida da Márcia, direito que...

Histórias multissensoriais: um projeto de literacia inclusiva

Clarisse Nunes, Encarnação Silva, Rita Nobre, Teresa Miguel, Sandra Antunes, Cátia Rijo & Helena Grácio
O acesso à literacia é um direito de todos os cidadãos e deve constituir- se como um desígnio em todas as sociedades. Assim, os projetos que têm por objetivo promover a literacia inclusiva são cada vez mais relevantes, na medida em que possibilitam que todos tenham oportunidade de desenvolver competências de literacia, respeitando as potencialidades e as fragilidades dos seus destinatários. O projeto StoryLab, sediado na Escola Superior de Educação do Politécnico de Lisboa (ESELx),...

Desenvolvimento de competências histórico-geográficas no estudo do meio social do 1.º CEB. Ainda é possível?

Joana Rocha & Alfredo G Dias
As orientações curriculares que têm vindo a ser adotadas no Ensino Básico representam um recAs orientações curriculares que têm vindo a ser adotadas no Ensino Básico representam um recuo face ao Currículo Nacional que esteve em vigor entre 2001 e 2011, não só devido ao facto de aquele documento não ter sido substituído por outro que oferecesse uma visão curricular de conjunto para todo o ensino entre os 6 e os 15 anos de idade,...

A minha escola fará diferença? influência da qualidade do contexto educativo no desenvolvimento infantil

Inês Guerreiro, M. Alice Domingos, Rita Almeida, Rute Casimiro, Marina Fuertes & João Rosa
A investigação indica que a frequência de creche e JI podem promover o desenvolvimento infantil (revisão em Bairrão, 1998). Contudo, a educação de infância só terá consequências positivas se fornecermos um serviço educativo de qualidade (Formosinho, 1996; Oliveira-Formosinho, 2004, 2008, revisão em Fuertes, 2010).

As crianças participam… olha, quando cantamos elas cantam connosco: A participação em creche e as conceções de criança pequena – da teoria à prática

Ana Rita Pires
Este artigo abordará a participação das crianças pequenas na creche. Pretende-se compreender as conceções atuais que a definem e o modo como as crianças pequenas contribuem e influenciam, ou não, nas decisões pedagógicas de duas educadoras de infância e duas assistentes operacionais, que se encontram a trabalhar nas salas das crianças de 1 e 2 anos. A partir de um enquadramento teórico e metodológico que coloca em diálogo a Pedagogia da Infância e a Sociologia...

Sou, sinto e faço…Histórias vividas e partilhadas na creche

Cristina Andreia Souto Cardoso
O desenvolvimento das emoções, o ganho de responsabilidade e autonomia, bem como ultrapassar medos, fazem parte das vivências das crianças nas creches. O presente artigo apresenta os resultados no âmbito de uma investigação-ação realizada no contexto creche, sobre a identificação e reconhecimento de emoções básicas (alegria, tristeza, medo, assustado, admirado e zangado), sobre a aquisição da autonomia e responsabilidade através de tarefas diárias e a identificação dos medos (se os superam ou não), com crianças...

Género e a autonomia das crianças em creche: Conceções de educadoras de infância

Sandra Cardoso
Neste artigo caracteriza-se as conceções sociais de educadoras de infância sobre a autonomia das crianças até aos 3 anos. Especial atenção será dada às questões de género no percurso da autonomia. O quadro teórico metodológico deste estudo convoca uma perspetiva que estabelece o diálogo entre a Pedagogia da Infância e a Sociologia da Infância. Do ponto de vista metodológico, trata-se de uma investigação de natureza qualitativa que se consubstancia num estudo de caso com um...

Comportamento interativo e comunicativo de crianças em idade pré-escolar com pais e educadores na experiência tandem

Ana Ladeiras, Isabel Fernandes, Andreia Ferreira, Isabel Barroso, Catarina Veloso, Otília Sousa & Marina Fuertes
A investigação TANDEM sobre a qualidade das interações e da comunicação em tarefas cooperativas centrou-se, essencialmente, na pesquisa do comportamento dos adultos. Neste estudo, procurou investigar-se o comportamento da criança. Desta forma, foram observados, independentemente, na situação Tandem 38 meninos (dos quais 20 com Pais e 18 com Educadores) e 32 meninas (das quais 16 com Pais e 16 com Educadores), com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos. Aos participantes, foi pedido...

Estudo intercultural sobre a interação mãe-filho(a) em jogo livre aos 9 meses em diades brasileiras e portuguesas

Cristina Rodrigues, Camila Ribeiro, Dionísia Lamônica, Pedro Lopes dos Santos & Marina Fuertes
Ainsworth, Bell e Stayton (1974) definem a sensibilidade maternal como capacidade de perceber e interpretar adequadamente os comportamentos e comunicações do bebé respondendo pronta e adequadamente às necessidades. Van den Boom (1997) num estudo meta-analítico apresenta a mutualidade/reciprocidade como fatores importantes na sensibilidade das mães, ganhando assim um sentido diádico, no qual a qualidade da interação resulta do produto da sensibilidade do adulto com a cooperação infantil. Embora a qualidade da interação mãe-filho(a) tenha sido...

O mapa como recurso pedagógico para o desenvolvimento de competências histórico-geográficas no 2.º CEB

Daniela Domingos & Maria João Barroso Hortas
A utilização do mapa como recurso pedagógico-didático em contexto de sala de aula revela-se fundamental no desenvolvimento de competências em História e em Geografia, pelos alunos do 2.º Ciclo do Ensino Básico. O estudo apresentado neste artigo, decorre da intervenção desenvolvida num contexto de Prática de Ensino Supervisionada II, no âmbito do Mestrado em Ensino do 1.º e 2.º Ciclo do Ensino Básico, da ESELx. Como principal objetivo, este estudo propõe-se compreender o contributo do...

As potencialidades da imagem como recurso didático no desenvolvimento de alunos histórica e geograficamente competentes

Joana Neves & Alfredo G Dias
O presente estudo foi concretizado em dois contextos socioeducativos distintos, no ano letivo 2015/2016, em duas turmas do 5.º e 3.º anos de escolaridade. Sem perder de vista as características dos alunos de ambos os contextos, foi possível definir uma problemática comum que orientou o estudo, a qual se centra na utilização da imagem enquanto recurso didático no desenvolvimento de alunos histórica e geograficamente competentes. O objetivo do estudo passou pela compreensão das potencialidades das...

Investigação e Práticas em Leitura

Otília Sousa, Patrícia Ferreira, Antónia Estrela & Sandrina Esteves
A edição do ebook Investigação e Práticas em Leitura resulta da seleção trabalhos de investigação e reflexões desenvolvidos em torno de uma problemática central das sociedades contemporâneas: formar cidadãos letrados capazes de intervir usando de forma crítica a leitura e a escrita. Os textos reunidos neste livro enquadram-se na temática global da Leitura, baseando-se em enfoques vários, com especial incidência nos eixos da compreensão da leitura, das práticas docentes neste campo e da diferenciação de...

Introdução

Otília Sousa, Patrícia Ferreira, Antónia Estrela & Sandrina Esteves
A edição do ebook Investigação e Práticas em Leitura resulta da se-leção trabalhos de investigação e reflexões desenvolvidos em torno de uma problemática central das sociedades contemporâneas: formar cidadãos letrados capazes de intervir usando de forma crítica a leitura e a escrita. Os textos reunidos neste livro enquadram-se na temática global da Leitura, baseando-se em enfoques vários, com especial incidência nos eixos da compreensão da leitura, das práticas docentes neste campo e da diferenciação de...

As “imagens mentais” e os “mapas mentais” como recurso para o desenvolvimento das competências de comunicação em história e geografia

Filipa Alexandra Cabaço & Maria João Barroso Hortas
A utilização de imagens e de mapas mentais como recursos na formação de alunos histórica e geograficamente competentes, no 1.º e no 2.º Ciclo do Ensino Básico, revela-se essencial em estratégias comprometidas com o desenvolvimento de competências histórico-geográficas, com contributos fundamentais na área da comunicação em História e em Geografia. Este estudo procura, assim, evidenciar as potencialidades do recurso à representação gráfica e iconográfica, como forma de expressão dos conhecimentos dos alunos, de desenvolvimento de...

Somos uma família, somos uma equipa

Cristina Rodrigues, Joana Guimarães & Marina Fuertes
Este artigo pretende espelhar um trabalho de equipa, em que profissionais e família unem esforços para atingir um objetivo comum, caminhando lado a lado, construindo uma relação de confiança baseada no respeito pelas diferentes perspetivas e competências. Neste artigo apresentamos a história de um menino, o E, com 48 meses, em que a principal preocupação da família era o seu comportamento. Forjada a relação de parceria entre as partes durante todo o processo, momento de...

Influência do ipad® no desenvolvimento de crianças com nee: perspetivas de pais e de um terapeuta ocupacional

Carla Santos & Clarisse Nunes
Muitas crianças apresentam nos primeiros anos de vida dificuldades no seu desenvolvimento, circunstância que as leva a necessitar de frequentar serviços de apoio, os quais visam promover o seu desenvolvimento e aprendizagem. Para muitas destas crianças o acesso a ferramentas tecnológicas constitui uma ajuda importante para poderem ter uma maior participação nas atividades do dia-a-dia, serem mais autónomas e interagirem de forma mais eficaz e frequente com pessoas e objetos que fazem parte dos seus...

Crianças, creche e formação

Tiago Almeida & Catarina Tomás
As crianças pequenas ocupam um lugar central nas sociedades europeias atuais e esse facto reflete-se na forma como os Estados têm procurado criar serviços, mais ou menos institucionalizados, para responder a essa demanda, sobretudo para responder às necessidades das famílias. Por outro lado, a forma como olhamos para o presente das crianças pequenas e, acima de tudo, para o que se antecipa ser o seu “por vir” (Almeida, 2018a) influem na organização dessas respostas e...

Brincar a dois tempos: estilos de comunicação entre Pais e Filhos em jogo livre

Filipe Pinto, Isabel Barroso, Miguel Branco, Isabel Fernandes, Andreia Ferreira, Ana Ladeiras, Otília Sousa, Catarina Veloso & Marina Fuertes
A investigação no campo do desenvolvimento infantil, partindo de modelos conceptuais como a teoria da vinculação (Bowlby, 1969) ou modelos e teorias de aprendizagem (e.g., Bandura, 1963), acabou por se orientar em dois vetores: cognitivo e relacional. Carece, ainda, a literatura científica de trabalhos que procurem compreender como estes domínios se suportam e afetam mutuamente. Os trabalhos de António Damásio (2013) indicam que não existem decisões estritamente emocionais ou cognitivas e Crittenden (1995) inclui essas...

A utilização de tablets pelas crianças do 1.º CEB, para a resolução de problemas de poluição sonora e de qualidade do ar interior na escola: construção de propostas didáticas

Alexandra Souza, Ana Rita Alves & Maria João Silva
Na nossa sociedade, as crianças utilizam desde muito cedo dispositivos digitais móveis, como os tablets, usando funcionalidades diversas, incluindo sensores como a câmara fotográfica e o microfone. Neste capítulo, descreve-se o uso de tablets em atividades de promoção de saúde ambiental com crianças do 1.º ciclo do ensino básico, numa escola de um Museu de Ciência em Portugal. O sensor de som dos tablets foi usado pelas crianças para o estudo dos níveis de som...

Registration Year

  • 2022
    11
  • 2021
    30
  • 2020
    59
  • 2019
    1

Resource Types

  • Text
    77
  • Book Chapter
    14
  • Book
    7
  • Collection
    1
  • Data Paper
    1
  • Journal Article
    1

Affiliations

  • Instituto Politécnico de Lisboa
    100
  • University of Porto
    13
  • University of Lisbon
    6
  • Catholic University of Portugal
    3
  • Fluminense Federal University
    2
  • Universidade de São Paulo
    2
  • Polytechnic Institute of Castelo Branco
    1
  • Istituto Nazionale di Geofisica e Vulcanologia (INGV)
    1
  • Lisbon University Institute
    1
  • Middle East Technical University (METU)
    1