10 Works

Cartografia da comunicação e dos comportamentos interativos em díades com elevada ou baixa qualidade relacional

Filipe Pinto, Isabel Fernandes, Otília Sousa & Marina Fuertes
A bibliografia indica que as relações pais-filhos afetam o desenvolvimento, a adaptação social, a saúde mental e o sucesso académico. Contudo, a generalidade dos estudos analisa globalmente os dados de uma amostra. Nesta pesquisa estudamos, somente, “as melhores relações” e as de “risco”, retirando os casos moderados (que abarcam uma grande diversidade de comportamentos e atenuam a compreensão dos extremos) procura-se: i) identificar comportamentos interativos adequados e sensíveis e o seu oposto; ii) estudar a...

Associations and determinants of mother-infant quality of interactions in portuguese dyads from Azores

helia soares, Marina Fuertes, Sandra Pereira & Maria do Céu Barberi
Bowlby and many other developmental and family theorists stressed that early socialization is a bi-directional, reciprocal, relationship- based process between infant and caregiver (e.g., Brazelton, Koslowski, & Main, 1974; Bronfenbrenner, & Morris, 1998; Harrist, & Waugh, 2002; Bronfenbrenner, 2005). These first relational experiences affect infant development and maternal sensitivity during the first year of life, remaining the best single predictor of infant secure attachment across studies, despite the relatively small effect sizes (e.g., Wolff and...

Estudo intercultural sobre a interação mãe-filho(a) em jogo livre aos 9 meses em diades brasileiras e portuguesas

Cristina Rodrigues, Camila Ribeiro, Dionísia Lamônica, Pedro Lopes dos Santos & Marina Fuertes
Ainsworth, Bell e Stayton (1974) definem a sensibilidade maternal como capacidade de perceber e interpretar adequadamente os comportamentos e comunicações do bebé respondendo pronta e adequadamente às necessidades. Van den Boom (1997) num estudo meta-analítico apresenta a mutualidade/reciprocidade como fatores importantes na sensibilidade das mães, ganhando assim um sentido diádico, no qual a qualidade da interação resulta do produto da sensibilidade do adulto com a cooperação infantil. Embora a qualidade da interação mãe-filho(a) tenha sido...

Comportamento interativo e comunicativo de crianças em idade pré-escolar com pais e educadores na experiência tandem

Ana Ladeiras, Isabel Fernandes, Andreia Ferreira, Isabel Barroso, Catarina Veloso, Otília Sousa & Marina Fuertes
A investigação TANDEM sobre a qualidade das interações e da comunicação em tarefas cooperativas centrou-se, essencialmente, na pesquisa do comportamento dos adultos. Neste estudo, procurou investigar-se o comportamento da criança. Desta forma, foram observados, independentemente, na situação Tandem 38 meninos (dos quais 20 com Pais e 18 com Educadores) e 32 meninas (das quais 16 com Pais e 16 com Educadores), com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos. Aos participantes, foi pedido...

Intervenção Precoce na linha de horizonte das famílias

Marina Fuertes
Numa linguagem acessível pretende-se responder a algumas questões habitualmente colocadas pelas famílias quando procuram serviços de intervenção precoce: O que é a intervenção precoce na infância? Que serviços podem ser prestados e por quem? Qual o quadro legal em Portugal? Que papel podem ter as equipas locais de intervenção precoce? No processo de resposta procura-se desmistificar algumas ideias sobre o desenvolvimento infantil e sobre as práticas de intervenção precoce e, sobretudo, salientar o contributo da...

Estudo da Sensibilidade Materna em Díades de Risco Biológico, Ambiental e Acumulado

Ana Serradas, Bárbara Tadeu, helia soares & Marina Fuertes
Inicialmente a sensibilidade materna foi definida como a capacidade da mãe reconhecer os sinais comportamentais da criança, interpretá-los corretamente e responder-lhes pronta e adequadamente (Ainsworth, Bell & Stayton, 1971). Este constructo, por influência das abordagens sistémicas e bioecológicas, evoluiu para um conceito diádico resultante da interação mãe-filho(a). No âmbito desta abordagem foi desenvolvida uma escala diádica de avaliação da qualidade do envolvimento materno e infantil com base na observação de díades portuguesas em jogo livre...

A Importância do Pai na qualidade da autorregulação do bebé

Inês Gonçalves & Marina Fuertes
Os comportamentos e o tipo de autorregulação do bebé observado na relação com figura materna têm sido associados à qualidade da vinculação e do desenvolvimento subsequente. Contudo, a literatura escasseia no que respeita à qualidade destes comportamentos do bebé na interação com o pai. Com o intuito de estudar os processos de autorregulação do bebé e o papel paterno na interação foram observados: 19 bebés entre os 3 e os 9 meses. Os participantes deste...

Stone-Stacking as a Looming Threat to Rock-Dwelling Biodiversity

Ricardo Rocha, Paulo A. V. Borges, Pedro Cardoso, Mirza Dikari Kusrini, Jose Luis Martin-Esquivel, Dilia Menezes, Mario Mota-Ferreira, Sara F. Nunes, Ines Orfao, Catarina Serra-Goncalves, Manuela Sim-Sim, Pedro Sepulveda, Dinarte Teixeira & Anna Traveset
This letter to the editor describes the surge of “photo-friendly” stacks of stones as an emerging tourism-associated threat to rock-dwelling biodiversity.

Somos uma família, somos uma equipa

Cristina Rodrigues, Joana Guimarães & Marina Fuertes
Este artigo pretende espelhar um trabalho de equipa, em que profissionais e família unem esforços para atingir um objetivo comum, caminhando lado a lado, construindo uma relação de confiança baseada no respeito pelas diferentes perspetivas e competências. Neste artigo apresentamos a história de um menino, o E, com 48 meses, em que a principal preocupação da família era o seu comportamento. Forjada a relação de parceria entre as partes durante todo o processo, momento de...

Estudo comparativo das representações maternas em díades com bebés de termo, pré-termo e extremo pré-termo

Ana Rita Almeida, Rute Casimiro, Sandra Antunes, Maria João Alves, Joana Lopes, Camila Ribeiro, Margarida Custódio dos Santos, João Moreira & Marina Fuertes
As representações das mães acerca dos seus bebés e da maternidade têm sido associadas à vinculação e ao desenvolvimento subsequente do bebé (e.g., Benoit, Parker, & Zeanah, 1997; Fuertes, Faria, Fink & Barbosa, 2011, Kochanska, 1998; Zeanah, Benoit, Hirshberg, Barton, & Regan, 1994). Deste modo, o estudo das representações maternas ganhou importância tanto no campo da investigação na área da relação mãe-filho(a) como na intervenção na maternidade de risco. No caso das mães dos bebés...

Registration Year

  • 2020
    10

Resource Types

  • Text
    10

Affiliations

  • University of Porto
    10
  • Instituto Politécnico de Lisboa
    9
  • Universidade de São Paulo
    2
  • University of Lisbon
    1
  • University of Helsinki
    1
  • University of the Azores
    1
  • University of Madeira
    1